08/04/2015

Encontro com o medo

Foto via Pinterest

Outro dia, tive uma experiência bem inusitada. Abri os olhos e estava em uma sala escura. Olhei ao redor, haviam várias portas fechadas. Eu não tinha a menor ideia de onde estava nem de como havia ido parar ali. Quando foquei os olhos, vi que na minha frente havia um homem alto e muito forte. Era estranho, ele me olhava como se me conhecesse.

- Que lugar é esse? - perguntei após dar mais uma olhada. - e quem é você?
- Oh, não me reconhece? - ele devolveu a pergunta com ares de ofendido.
- Me desculpe, eu estou um pouco confusa, não sei muito bem onde estou. Eu conheço você?

Ele respirou fundo e dando um passo à frente falou:

- Ok, já que você está confusa, eu vou lhe explicar. Você está dentro da sua mente e eu sou o senhor Medo. Muito prazer.
- Como? - perguntei perplexa.
- Isso mesmo que eu acabei de dizer, querida. - ele tinha um sorriso cínico no rosto e suas palavras tinham um leve tom de ironia.
- E como eu vim parar aqui? - perguntei ainda muito desconfiada.
- Bom, essa é uma pergunta que eu não vou saber lhe responder. Seus amigos vivem dizendo pra você me enfrentar, talvez algum deles tenha te mandado pra cá.

Engoli em seco, isso era muito estranho.

- Bom, se isso aqui é mesmo a minha mente, onde estão os outros sentimentos? Porque só tem você aqui?

O sorriso dele se ampliou um pouco

- Eles estão escondidos atrás dessas portas, eu não os deixo se aproximarem muito, não gosto deles.
- Mas é a minha mente, você não tem o direito de mantê-los afastados.
- Oh, querida, a mente pode até ser sua, mas quem manda aqui sou eu.
- Que absurdo! Eu mando na minha mente!
- ok, ok, você está certa! Você manda aqui, mas eu mando em você, então...
- Você não manda em mim coisa nenhuma.

Ele soltou uma gargalhada e me olhou com as sobrancelhas franzidas, como se estivesse com pena de mim.

- Pobre garota iludida, vou te dar só alguns exemplos. - ele pôs o dedo no queixo, pensando - são tantos, que eu nem sei como escolher um só. Ah, esse é da semana passada: Lembra quando você queria retornar as ligações daquele garoto que você conheceu na festa? Então, você não retornou porque eu não deixei. - olhei pra ele perplexa, pronta pra argumentar, mas ele fez sinal com a mão e continuou:
- Não tente negar, querida, eu falei pra você que era melhor não arriscar e te lembrei do que aconteceu com o seu ex, você não quer passar por isso de novo, né?!

Baixei a cabeça, incapaz de negar, tinha sido exatamente assim.

- Mas essa não foi a única ocasião, eu decido tudo por você, pra onde você vai, o que você come, quando você saiu com seus amigos ontem e te ofereceram aquele prato diferente, fui eu quem disse pra você não comer, podia ser ruim e até lhe fazer mal, então você me obedeceu. Até a roupa que você veste sou eu quem decido. Sou eu quem não deixa você pedir demissão daquele seu emprego que você acha tão insuportável, estou sempre te lembrando que você pode encontrar um pior ou até não encontrar nenhum.
- E porque você faz isso comigo? Porque não me deixa em paz?
- Eu te deixar em paz? Mas é você quem vive colada em mim, é você que não me larga e me leva pra todos os lugares. Eu não vou dizer que não gosto, claro que é muito confortável pra mim. Você me alimenta e me dá tudo o que eu preciso. Sabe qual o meu lugar favorito na sua vida? A sua zona de conforto. Ah, eu adoro aquele lugar, por isso não deixo você sair de lá.

Nesse momento, eu escuto um som como se fosse um trinco se abrindo e imagino ser uma das portas daquela sala, já vou virando o rosto em direção ao barulho quando o medo grita:

- Não!
Volto os olhos rapidamente para ele.
- Não olhe - ele diz com um tom bastante sério - pode ser u sentimento ruim tentando se libertar e se você olhar, vai incentivá-lo. Você não quer sentimentos ruins, não é, querida?

Balanço a cabeça em negativa. Ele está certo, não posso correr o risco de ter um sentimento ruim me atormentando.
Estou refletindo sobre isso quando ouço uma gargalhada. Olho para a frente e o senhor medo está rindo tanto que o corpo está encurvado. Olho para trás, procurando o que ele está vendo de tão engraçado, mas não há nada. Olho novamente para ele e percebo do que ele está rindo tanto. De mim.
Ele está rindo de mim. Aquilo me deixa furiosa.

- Porque você está rindo de mim? - pergunto entre dentes.
Ele enxuga os olhos e me olha
-É sempre muito engraçado estar perto de você, meu bem. Você me obedece tão direitinho, nem pestaneja antes de me dar ouvidos, às vezes chega a ser até patético.

Estou furiosa com ele, como ousa falar assim de mim? Mas percebo que ele não está mentindo.
Ouço novamente o barulho do trinco e viro o rosto de vez em direção ao barulho antes que o medo me interrompa de novo.
Então eu a vejo. Uma garotinha de 3 ou 4 anos, com aparência bem frágil. Fixo meus olhos nela e ela sorri, seu sorriso é travesso, o que me faz sorrir também. Ela dá um passo exitante a frente e eu pergunto delicadamente:

- Quem é você?
- Sou a coragem - ela responde
- A coragem? Mas você é uma criança.
- Sim, eu não sou muito alimentada, por isso ainda não cresci.
- E porque você não é muito alimentada?
- O senhor medo fica com todo o alimento e não nos deixa chegar nem perto, temos que nos alimentar com as migalhas. Eu e os outros que estão atrás dessas portas. Só o senhor medo é forte aqui.

Olho para o Medo e ele tem um sorriso triunfante.

- Porque você e os outros permitem que ele domine tudo?
- Oh, não somos nós que decidimos isso, é você. E você sempre o escolhe ao invés de nós.

Percebo que é verdade, estou sempre ouvindo a voz do medo. Baixo a cabeça envergonhada.

- Ei, não fique assim, ainda dá tempo de mudar isso - diz a garotinha e quando levanto os olhos, ela está com a mão estendida para mim. Ergo a mão em direção a ela, mas o medo grita:
- Não! Não faça isso - olho para ele e baixo a mão hesitante - Unir-se a ela é perigoso, meu bem, você não pode fazer isso, é arriscado demais! Eu sei que você não gosta de se arriscar. Então venha comigo de novo, você já me conhece, já sabe de tudo o que vamos passar juntos, eu sou a sua segurança, venha! - ele estende a mão pra mim.

Olhei para os dois, indecisa. De um lado, eu tinha a certeza, a minha zona de conforto, mas só, não tinha felicidade. Já do outro, havia o novo, cheio de incerteza, insegurança. Olho para o medo, sua mão gesticula para que eu vá com ele. Estou quase estendo a mão pra ele, quando me decido.

- Não, não posso ir com você! - Agarro de vez a mão da pequena Coragem - Preciso arriscar, preciso conhecer o novo, é arriscado, eu sei, pode ser muito ruim, mas também pode ser bom.
- Você vai quebrar a cara, vai sofrer. - o Medo disse, já furioso.
- Talvez, Medo! Talvez eu quebre a cara e sofra, mas pelo menos eu tentei, não vou ficar presa eternamente na minha zona de conforto, sem experimentar a sensação de correr atrás dos meus sonhos.

Olho para a Coragem e sorrio, percebo que ela cresceu alguns centímetros e seu aperto é mais forte em minha mão, ela começa a me guiar para longe do medo, então ouço mais uma porta se abrir e um garotinho aparece, sorrindo pra mim, olho para a Coragem e pergunto:

- Quem é esse?

Aquele sorriso travesso aparece novamente quando ela responde:

- É o Amor! Ele precisa de mim  para se aproximar de você.

O Amor, então se aproxima e segura a minha mão livre. Sorrio novamente e continuamos andando.
Percebo que o Medo continua nos seguindo, mas permanece um pouco distante e agora, ele é só uma criança.

Ouço um barulho e olho para trás, avisto uma garota caminhando, há um broche dourado com um nome no vestido dela, aperto os olhos e leio o nome: Felicidade! Sorrio, pois pela primeira vez na minha vida, eu não tenho dúvidas que, muito em breve, ela vai me acompanhar.

------------------------------



Essa postagem faz parte do projeto Mais Que Palavras, onde todos os meses escrevemos sobre um tema diferente. O tema de Abril é Medo.
Clique aqui para conferir os textos dos meses anteriores.
Aproveita e confere os Posts dos outros participantes:
Metade das coisas | 48 Janeiros | Chanel Fake




Beijos e até a próxima!
Acompanhe também nas Redes Sociais:
 Instagram - Twitter - Skoob - Facebook - Pinterest 

Postado por Ellem Barboza

Pernambucana, cristã, leitora compulsiva, viciada em música e colecionadora de primaveras e sonhos.



18 comentários

  1. que texto INCRIVEL, confesso que meio que fiquei com uma preguiçinha de ler, mas quando fui lendo, a historia me prendeu de um jeito tãaaao incrivel, ameiameimei, parabéns!
    http://vivendovento.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oun, fico muito feliz que tenhas gostado <3
      Beijos

      Excluir
  2. Texto maravilhoso! Que lição de vida! Sensacional! Amei!!!! Bjsss www.janelasingular.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz que tenhas gostado, Ana Paula *----*
      Beijos

      Excluir
  3. Ellen!!! Como e que você tem coragem de fazer isso com a gente!!!!???? MA-RA-VI-LHO-SO!!!!

    Arrasou! nem sei mas o que dizer. mas que este conto dava um livro lindo. Eu tenho certeza!

    Pensamentos Valem Ouro

    Parabéns moça!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oun, Vanessa, obrigada!
      Fiquei tão feliz com o teu comentário, principalmente porque tu escreves muito bem e adoro os teus textos *--*

      Beijos
      Colecionando Primaveras
      Fanpage

      Excluir
  4. Adoro o projeto. Gostei de ler seu texto envolvente a história o jogo de palavras.
    Parabéns

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ps: também participo do projeto mas no blog http://metadedascoisas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse projeto é mesmo incrível!
      Ah Obrigada, Simone *-*
      Beijos

      Excluir
  5. Uau! Gostei bastante.
    Muito criativo e legal.
    Arrasou!

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Teca!
      Fico muito feliz que tenhas gostado :D
      Beijos

      Excluir
  6. Ai, que incrível! Você tem muito talento,garota. Expressou o que todo mundo sente, direitinho.
    Sucesso na sua futura carreira de escritora hahahaha.
    Só Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada *--*
      Se vocês ficarem falando assim, eu vou começar a acreditar haahhha
      Beijos

      Excluir
  7. Que texto lindo! As vezes demora um pouco para perceber o quanto o medo limita e nos afasta dos outros sentimentos. O melhor a fazer é esquece-lo e seguir em frente, sempre! Estou segurando na mãozinha da coragem para participar desse projeto também! :) Beijos!

    conexaolunar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, o melhor é seguir em frente sempre *-*
      Ah, tenho certeza que você vai conseguir :D
      Beijos

      Excluir
  8. Ah, o medo sempre aparece, mas a força do sorriso e da felicidade é mais forte! :D
    Belíssimo texto, guria! ^^
    Beijo, Min - http://www.yasminbueno.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, é muito mais forte :D
      Obrigada!
      Beijos

      Excluir