23/10/2014

{Resenha} O Visconde que me amava

O Visconde que me amava é o segundo livro da série Os Bridgertons, da Julia Quinn.
O primeiro livro é O Duque e eu, tem resenha pra ele aqui.


Esse livro conta a história de Anthony, o primogênito Bridgerton, que, por ser primogênito, recebeu o título de Visconde. Pudemos conhecer bastante o Anthony no livro anterior e vimos que ele era um daqueles libertinos, que não queriam nem ouvir a palavra casamento e nesse livro, conseguimos entender bem o por que disso. Como o seu pai morreu bem jovem, aos 38 anos, Anthony adquiriu uma certeza insana de que ele também não terá muito tempo de vida.

Porém nessa temporada, ele decide, para o espanto de todos, se casar, pois quer deixar um herdeiro, mas ele tem alguns critérios para escolher sua noiva e um deles é que ele não pode se apaixonar por ela de jeito nenhum. E é aí que entra a família Sheffield.
A família Sheffield é composta pela matriarca e por duas moças, Edwina, a mais jovem e Kate, a mais velha. Kate tem uma beleza comum e já está quase passando da idade de se casar, já Edwina é linda e chama atenção de todos, o que acaba ofuscando muito Kate. A família delas não é rica e precisa que uma das duas faça um bom casamento para garantir o sustento de todas e elas apostam todas as suas fichas em Edwina, que é a que chama a atenção de todos, embora não a pressionem para isso. Mas, apesar disso, elas são muito unidas e Kate é muito super protetora com Edwina e Edwina que é muito apegada à irmã, acaba dizendo em uma das festas que só se casará com alguém que tiver a aprovação de Kate.
Voltando ao libertino mais lindo do século 19, Anthony acaba descobrindo a fama de Edwina e decide que vai se casar com ela, porém Kate não gosta nadinha da fama do Visconde e decide que fará de tudo para esse casamento não acontecer.
Anthony e Kate meio que travam uma batalha e ele parece adorar vê-la irritada e faz tudo para que isso aconteça muitas vezes. Mas aos poucos, eles acabam se conhecendo melhor e descobrindo que um não é nada do que o outro imaginava.

Eu amei muuuuuito esse livro, é muito perfeito, eu gosto demais da escrita da Julia Quinn, posso dizer que tô viciada nela haha
A família Bridgerton, como sempre estava encantadora, ri horrores com eles.
Esse livro me lembrou um pouco Razão e Sensibilidade, da Jane Austen, o relacionamento das irmãs Sheffield, as características delas, o que me fez gostar ainda mais do livro.
O próximo livro é sobre o Benedict. Os dois primeiros livros não falaram muito sobre ele, então eu tô bem curiosa para conhecer mais sobre esse Bridgerton.

Nota: 5/5

É isso, gente, eu recomendo muito esse livro, até agora estou em ressaca literária dele <3 p="">Beijos e até a próxima!

Acompanhe também nas Redes Sociais:
 Instagram - Twitter - Skoob - Facebook - Pinterest 

Postado por Ellem Barboza

Pernambucana, cristã, leitora compulsiva, viciada em música e colecionadora de primaveras e sonhos.



6 comentários

  1. Ele j´estava na minha listinha, e com sua resenha me deu muita vontade de ler! adoro esse tipo de livro, amo razão e sensibilidade e é muito bom saber que eles se parecem!


    Dá uma olhada na resenha que fiz de A Bandeja
    http://www.byanak.com.br/2014/08/despertar-bandeja-lycia-barros.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótimo, Ana! E a escrita dela lembra bastante a Jane Austen <3
      Beijos!

      Excluir
  2. Adorei esse livro <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Sou suspeita para falar porque sou apaixonada pela Julia Quinn. Já li todos os lançados dessa série e só me encanto com a criatividade da história e com os personagens maravilhosos.
    Indico essa série a todos que conheco!!! Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ultimamente eu também estou indicando essa série pra todo mundo hahaha
      Não vejo a hora de ler os outros!
      Beijos

      Excluir